sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Os 33

Assisti Os 33 (2015) de Patricia Riggen no TelecinePlay. Vi que era com o Antonio Banderas e com o Rodrigo Santoro, quis ver. A diretora é mexicana. Mas vi que era pesado, já que é sobre aquele acidente horrível onde mineiros chilenos ficaram presos embaixo da terra por meses. Logo no início do filme vem o texto: "a cada ano mais de 12 mil mineiros morrem em acidentes nas minerações no mundo todo". Esse é o tom do filme, o descaso e os interesses econômicos na extração de minério em detrimento de vidas humanas.

Os familiares se incomodaram com o filme, mas é porque é difícil resumir meses de angústia em duas horas. Mas o filme é muito bom e muito bem realizado. Também o filme conta uma história que já sabemos o final, todos, sem exceção foram salvos. Nos meses de angústia ninguém sabia se alguém sairia vivo, se estavam vivos. Por melhor que um filme sobre o tema seja realizado, sempre vai reproduzir minimamente o que aconteceu, tal a complexidade.

Muito assustadoras as estruturas das minas atuais. São ruas e ruas, andares e andares pra baixo da terra. O caminhão com os mineiros desce 10 andares, há mineiros em cada andar com máquinas. O tempo todo falavam que os mineiros estavam em uma profundidade de um Impire States. Lá no fundo, eles tentam subir escadas de emergência, mas elas eram uma mentira e acabam depois de uma pequena subida. O refúgio tinha que ter material de primeiros socorros, não há quase nada. Uma caixa com alimentos, chega a ser uma vergonha o pouco que tem ali. Por sorte, um deles, assume o racionamento, e os poucos alimentos, biscoitos, leite e atum, são ampliados por dias para os 33.  Esse mineiro é interpretado por Antonio Bandeiras. Um deles passa a filtrar um pouco de água, que está suja, mas é água e misturam ao pouco que sobra.
Rodrigo Santoro é o ministro chileno que vai ver o que aconteceu. Gabriel Byrne é o engenheiro que vai para realizar o trabalho. Juliette Binoche uma parente de um mineiro. É muito assustador como tudo acontece. São dez andares pra baixo da terra, a empresa que administra a mina não tem condições de cavar, então os parentes ficam atrás de uma grade e a empresa espera os mineiros morrerem, nada fazem. Só com a chegada do ministro, a pressão da imprensa e familiares, é que o Chile começa a enviar equipamentos para perfurar dias depois. Os familiares passam dias ao lado das grades sem nada acontecer, sem um salvamento que não ia acontecer. O mundo todo passa a ajudar, são equipamentos de várias partes do mundo, até o Brasil envia imãs para tirar peças quebradas das perfuradoras. 

Muitos dias depois chegam nos mineiros, depois de várias tentativas frustradas. A situação deles melhora. Passam a receber por um cano estreito alimentos, remédios, conseguem falar por vídeo com familiares, mas eles precisam suportar muitos meses, uns três pelo menos, até conseguirem enviar um pequeno elevador que traga um de cada vez. Há ainda um grande risco de desabamentos e serem soterrados.


No final aparecem os 33 hoje. O final parecia legenda do Brasil, a empresa que negligenciou os mineiros, que não colocou equipamentos de segurança mínimos, não sofreu nenhuma punição. Os 33 mineiros nunca foram indenizados. Muito assustador.

Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Hello, querida Pedrita!
    Eu também assisto, não gostei, achei triste e cansativo.
    Por ser um filme baseados em fatos real, eu fico sem ar só de lembar o que eles passaram.
    Muitos homens sofrem por trabalhar nas mineradoras, é como se fosse trabalho escravo, só quem lucra são os patrões.

    Beijinhos, bom fim de semana ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, é muito angustiante. eu tb acho muito semelhante ao trabalho escravo.

      Excluir
  2. Não é meu estilo de filmes.
    Muito drama, muita mentira e muita exploração de mineiros se fazendo de vítimas.
    É um trabalho como qualquer outro que envolve riscos, eu acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, o filme é sobre os mineiros que ficaram presos na mina. não há mentira alguma.

      Excluir
  3. Esse filme deve ser excelente, lembro bem da época do acidente no Chile. Atualmente não tenho estrutura emocional pra encarar esse tipo de filme.
    Big Beijos
    blog Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  4. Oláa Pedrita
    Concordo contigo é mesmo impossível passar em duas meses de angústia, eu tb gostei bastante do filme, confesso que achei que não iria gostar mas me surpreendi com boas atuações em uma narrativa complexa.
    Todos atuaram muito bem, a gente tinha aquela impressão de estar vivenciando tudo aquilo, quando eles dividem o atum e a água; qd conversaram com seus familiares por vídeo, Juliette Binoche tinha uma trama paralela bem alinhavada com o irmão, qd estavam desistindo e o Rodrigo Santoro e o Gabriel Byrne tentam mais uma vez e é qd conseguem perfurar a pedra, foram cenas que emocionaram e que juntas contaram uma história assustadora que impressiona por ser verídica.
    Um bom filme, muito bem realizado.
    Excelente resenha.
    Bjs Luli
    Excelente fds pra ti

    Café com Leitura na Rede


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, pois é, e tanto alguns que assistem, bem como os familiares, sabem que no fim deu tudo certo. mas quando os familiares aguardavam encontrarem os mineiros, só haviam incertezas. eu tb achei q não ia gostar e pior, não ia aguentar. exatamente, parecia que estava acontecendo. realmente.

      Excluir
  5. Ainda não tive curiosidade de conferir.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, eu só fui ver pelo rodrigo santoro. mas é muito bom.

      Excluir
  6. Quero muito ver este filme. Vou me informar agora lá no site da Net, rsrs.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, eu vi no now. não sei quando vai passar de novo.

      Excluir

Bons comentários!