terça-feira, 25 de outubro de 2016

A Comédia Latino-Americana

Assisti a peça A Comédia Latino-Americana de Felipe Hirsch no SESC Vila Mariana. Esse espetáculo é a continuação de A Tragédia Latino-Americana que infelizmente não vi. Um grupo pesquisa textos e escolhem alguns para a encenação. O elenco é incrível: Caco Ciocler, Caio Blat, Camila Mardila, Georgette Fadel, Javier Drolas, Júlia Lemmertz, Magali Biff, Manuela Martelli e Rodrigo Bolzan.

Incrível o espetáculo, excelentes os textos. Há um inédito de  Reinaldo Moraes sobre Hans Staden. Interpretações de Catatau de Paulo Leminski. Poemas do chileno Nicanor Parra e o texto do argentino Martin Caparrós sobre militante anarquista Soledad Rosas. Em um momento todos os atores se unem para contar a história de Rosa Egipcíaca, uma negra escrava, que chegou bebê em um navio negreiro, com uma história enorme. Quando foi para Minas Gerais foi entregue a negros que utilizavam o seu corpo. Foi o Padre Xota que a abrigou. Ele e ela foram acusados pela Inquisição. Foi a primeira negra a ler e escrever no Brasil. Há vários relatos, livros, um ficcional.
As fotos são de Patrícia Cividanes

Incrível a execução do texto Dupla e Única Mulher do equatoriano Pablo Palacio. Duas mulheres juntas, parecem grudadas, falam um texto sincopado, coordenado. Os isopores fazem um efeito incrível mudando completamente o cenário que tem a direção de arte de Daniela Thomas e Felipe Tassara. A iluminação de Beto Bruel é crucial para dar todo o tom da peça. Amei os figurinos de Veronica Julian. Gostei que os atores usam microfones, fica bem mais confortável para nós e eles. E no fato de ter legendas, já que são textos complexos, a legenda tornou-se fundamental. Há música ao vivo criada por Arthur de Faria que fica ao piano, acordeom e sintetizadores, ainda Adolfo Almeida Jr. no Fagote e Efeitos, Mariá Portugal na bateria, percussão e tímpanos. Gustavo Breier no Processamento Eletrônico, Georgette Fadel no trompete e Pedro Sodré nas guitarras e overdrives. A Comédia Latino-Americana muda a cada espetáculo. Os textos mudam ou a ordem porque o grupo está sempre experimentando. Eu vi um peça de 2h30 de duração. Antes era mais de 3 horas com um intervalo, eu vi sem intervalo. A Comédia Latino-Americana fica em cartaz até 13 de novembro.
Vou colocar uma entrevista da primeira montagem, não dessa que vi que foi a continuação dessa.


Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Hello, Pedrita!
    Quando o espetáculo é bom a gente nem ver o tempo passar.
    Gostei do elenco, com certeza é uma ótima peça!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  2. Preciso assistir!!! Esses textos só podem ser incríveis!

    ResponderExcluir
  3. Ah, gostaria de ver as duas peças! Interesso-me muito pela história da América latina e acho que mesmo as peças de teatro podem acrescentar algo ao que já sabemos, rsrs.

    Beijoca

    ResponderExcluir
  4. Oláááá Pedrita
    Nossa 2h30 de grandiosa cultura e aprendizado.
    Deve ter sido maravilhosa essa peça!
    Parece tão perfeita e o elenco é um espetáculo.
    E as narrações! Nunca tinha ouvido falar da história de Rosa Egipcíaca!
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, é incrível mesmo. tb nunca tinha ouvido a história da rosa.

      Excluir
  5. O elenco é mesmo de primeira.
    E a Daniela Thomas é boa no que faz.
    Bom ler seus comentários.

    Comprei seu "pacotão" de Pipoca.
    Vamos vê se terei mesmo portador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, acho que iria gostar. tudo muito bom realmente. muito obrigada.

      Excluir

Bons comentários!