quinta-feira, 23 de março de 2017

Festival Osvaldo Lacerda

Assisti ao Festival Osvaldo Lacerda do Centro de Música Brasileira no Centro Britânico Brasileiro. O compositor Osvaldo Lacerda (1927-2011) faria exatamente hoje 90 anos. Vários e grandes músicos interpretaram suas obras. Foi um concerto gratuito maravilhoso!


Primeiro se apresentaram o barítono Sandro Bodilon e a pianista Rosely Freire. Adoro esses músicos! Eles interpretaram canções, várias com grandes poemas de Castro Alves, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Gonçalves Dias e Alphonsus Guimarães. Como característica do compositor, as obras misturam vários ritmos, muitos brasileiros.

Canções: 

Minha Maria (Castro Alves) - 1949
O Menino Doente (Manoel Bandeira) -  1949
Cantiga I (Manoel Bandeira) - 1950
Poemeto Erótico (Manoel Bandeira) - 1951
Noturno (Vicente De Carvalho) – 1951
Ausência (Renato Lacerda) - 1954
Poema Tirado de Uma Notícia de Jornal (Manoel Bandeira) - 1964
Uma Nota, Uma Só Mão (Carlos Drummond de Andrade) -  1967
Outra Voz, Outra Paisagem (Paulo Bonfim) - 1979
Receita para o Amor (Marina Tricânico) -1982
Seresta Antiga (Anônimo) - 1989      
Canção do Exílio (Antônio Gonçalves Dias) - 1991
Ismália (Alphonsus De Guimarães) – 2010
Desafio (Folclore) – 1953

Depois apresentou-se um clarinetista que gosto muito, Cristiano Alves. Ele é do Rio de Janeiro, então foram poucas oportunidades que tive de ouvi-lo. Cristiano Alves disse que conheceu Osvaldo Lacerda e que tinha ficado impressionado com a quantidade e qualidade das composições para clarinete. Osvaldo Lacerda costuma ser muito elogiado pelos instrumentas porque fez obras para vários instrumentos e todas as obras são viáveis de serem interpretadas, tal o estudo anterior que fazia de cada instrumento. A segunda parte do concerto mostrou exatamente essa habilidade, porque Cristiano Alves convidou grandes músicos para tocarem com ele. Com duo de clarinete e trompa tocou Luiz Garcia. No duo de viola e clarinete, Gabriel Marin. No duo de clarinete e fagote, Fábio Cury, e por último, um duo mais tradicional, clarinete e piano, Ricardo Ballestero. Achei CDs de Cristiano Alves no Spotify.

Obras:

Quatro Melodias, para clarinete solo 

Invenção, para clarinete e trompa 

Chôro-Seresteiro e Fuga, para clarinete e viola 

Improviso, para clarinete solo 
Duo para clarinete e fagote 
Valsa-Chôro, para clarinete e piano 
Três Momentos Musicais, para clarinete e piano


Foi um concerto maravilhoso, fiquei encantada. E de graça.

Vou colocar vídeos de outras apresentações. O primeiro com outro compositor. O segundo, outro músico toca com Cristiano Alves.

Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Olá, Pedrita!
    Com certeza foi lindo e ainda gratuito melhor ainda!

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  2. Não conheço nada.
    Mas gostei da Minha Maria-Castro Alves. Será poesia?
    Vou procurar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, sim, maria é um poema de castro alves.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Não conheço o Teatro Raposo.. Fica longe de casa.... Mas é bom saber.. Quem sabe um dia passo por lá.. Neste fim de semana, assistirei Lion.... 13 horas. Péssimo horário, mas é a última semana em cartaz...Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, é bem bonito o teatro e a peça é muito engraçada. adoro esse horário para ir ao cinema.

      Excluir
  4. Este festival deve ter sido muito bom, eu fui lendo a programação e pensando nos antigos saraus da aristocracia, rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, esse não tinha a aristocracia.

      Excluir

Bons comentários!