quinta-feira, 2 de março de 2017

O Congresso

Assisti O Congresso (2013) de Ari Folman no HBO On Demand. Eu vi esse filme no Now, mas não com esse pôster. Gosto de ficção científica e um dia comecei a ver. Uma atriz estava em reunião com seu agente e uma produtora de filmes. Estava esquisito, precisei parar de ver e estava na dúvida se continuava. Fui olhar na internet e levei um susto porque vi que tinha animação no meio. O diretor é israelense.

Voltei a ver, é bem interessante. É baseada na obra do polonês Stanislaw Lem. Essa atriz vinha fazendo filmes duvidosos. Tinha tido uma carreira maravilhosa, mas andava aceitando filmes ruins. Ela tem a chance agora de aceitar em contrato ser escaneada e ser feito uma cópia dela. Essa cópia poderá ser feita uns 10 anos a menos. Ela está com 44 anos. E ficar por anos jovem e talentosa. E a atriz poderá viver fora dos holofotes, inclusive é uma regra do contrato. Robin Wright interpreta essa atriz. Ela tem um filho doente, que ficará surdo e cego, ela vê uma boa oportunidade para cuidar dele. O contrato é assinado por 20 anos. No contrato sua cópia não poderá fazer uma série de filmes como pornográficos. Apesar da resistência, ela aceita que sua cópia faça ficção científica porque o valor do contrato fica bem melhor. A produtora tem o símbolo muito parecido com a Paramount. O dono da produtora é interpretado por Danny Huston, que aparece depois como desenho animado. O agente por Harvey Keitel. O filho por Kodi Smit-McPhee.

20 anos se passam e ela vai a um congresso. Sua cópia é uma grande heroína de filmes de ação. No congresso a atriz deveria assinar novo contrato. É tudo muito maluco. Ela vai participar como animação no congresso. Toma um frasco e vira uma animação. É tudo muito genial, impressiona bastante, muitos questionamentos. A animação lembra um pouco filmes antigos, há vários personagens de filmes antigos. Desse momento em diante não sabemos o que realmente está acontecendo, nem ela. Ela nem sabe se é tudo da cabeça dela, se as animações que ela interage ela criou ou existem. É fantástico! Desconfortável! Quando ela vai assinar o novo contrato, outro ator como anime está lá também. Ele informa que os dois são os últimos com matrizes que existem realmente. Que todos os outros atores agora são criados sem matriz real. Segundo o que ela está vivendo, que não sabemos se é real ou imaginação, ela aspira uma bomba, fica congelada um tempo. 

Quando acorda ela quer voltar a virar gente para reencontrar o filho. Anos se passaram, no mundo real tudo é miséria, sujeira, fome e doença. Só alguns tem uma vida melhor e claro, são os militares. Lá ela acha o médico do filho e descobre que o filho cansou de esperá-la. O médico é interpretado por Paul Giamatti. O filho esperou 19 anos e resolveu ser animação. Ela resolve voltar mesmo sabendo que dificilmente eles irão se encontrar. O filme fica muito melancólico, muito triste, dói muito. Não sabemos que o que ela passa a viver como animação ela criou na cabeça dela, ou se realmente está acontecendo. 

Beijos,
Pedrita

14 comentários:

  1. Que filme diferente do habitual!!! Confesso que filmes assim me instigam, me da vontade de ri atrás e ver, não sou aquela pessoa cinéfila, mas adoro um filme que questionador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pandora, é desconfortável, mas muito interessante.

      Excluir
  2. Olá, Pedrita.
    Esse livro é realmente bem diferente do que costumamos encontrar por aí. Exatamente por isso, fiquei curioso. Darei uma chance.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de março. Serão três livros como prêmio, sendo dois autografados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou curiosa pelo livro e pelo autor. não achei no blog de vcs posts sobre o autor.

      Excluir
  3. Hello, Pedrita!
    Pela resenha e imagens eu fiquei tentada em assisti-lo, deve ser top!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, é bem interessante. muito maluco. prepare-se.

      Excluir
  4. Olááááá Pedrita
    Puxa que filme absolutamente diferentão!!!
    É uma mistura de animação com personagens reais?
    Ou começa real e termina animação?
    Ou é tudo da cabeça da atriz?
    E quando ela volta a ser humana o filho virou anime?
    E daí ela volta a ser anime? Ou não consegue? E encontra o filho??
    aaaaaaahhhhhh eu preciso assistir esse filme logo, fiquei muito curiosa!!!!
    Mandou super bem na resenha, ameeei <3
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, tem hora que são pessoas, tem hora q animação. mas as pessoas tomam um frasco e ficam animação, então são pessoas animadas. se é q me entendeu. acho q vai gostar. é louco de tudo, mas fantástico.

      Excluir
  5. Não tenho esse canal no meu pacote.
    big beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, esse canal está no now. mas realmente tem q ter os canais hbo.

      Excluir
  6. Não tenho Now.
    Não acho que gostaria desse filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, tenho quase certeza q vc detestaria.

      Excluir
  7. Fiquei com vontade de ver este filme! Por causa da animação, este filme me lembrou de um outro, O homem duplo (com Keanu Reeves e outros astros). Mas nessa obra, o efeito "desenho", digamos assim, é resultante de uma técnica chamada rotoscopia digital.

    ResponderExcluir

Bons comentários!