sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Absolutamente Certo

Assisti Absolutamente Certo (1957) de Anselmo Duarte no Canal Brasil. Esse canal colocou vários filmes desse diretor na programação. Gostei muito. É dos Estúdios Vera Cruz. É sobre um moço pobre trabalha na tipografia da lista telefônica de São Paulo e sabe todos os números de cor. O filho do dono da tipografia inscreve com más intenções o rapaz no programa Absolutamente Certo para ganhar o prêmio respondendo as perguntas dos telefones de São Paulo. Mesmo em 1957, a lista é enorme e ele sabe tudo. Ele é interpretado pelo próprio Anselmo Duarte.

Absolutamente Certo tem vários números musicais. Logo no início um trio toca samba, como na época, todos estão de terno. Há números de rock, canções. Adorei a ironia quando a moça liga o rádio tarde da noite e a mãe pede pra desligar porque nesse hora só toca música americana e ela concorda e rapidamente desliga. A mãe é interpretada pela divertida Dercy Gonçalves. Há duas moças lindíssimas interpretadas pela Odete Lara e pela Maria Dilnah. Os números musicais são: Dercy Gonçalves: Jura (Sinhô); Nilton Rezende. Não tenho lágrimas (M. Bulhões - M. Oliveira); Trio Irakitan: Agora é cinza (A. Barcellos e A.V. Marçal); Betinho e conjunto: Enrolando rock (Betinho e Heitor Carillo); Odete Lara: Quando eu digo (B. Frómeta); Trio Irakitan e Lyris Castellani: Zezé (Humberto Teixeira e Caribé da Rocha); Almir Ribeiro: Onde estou (Hervé Cordovil e Vicente Leporace). O da Odete Lara é bem fraquinho. Absolutamente Certo ganhou Prêmio Saci de Melhor Roteiro e Compositor (Enrico Simonetti), São Paulo, 1957 e Melhor Ator e Roteiro (Anselmo Duarte), Prêmio "Governador do Estado de São Paulo", SP, 1957.
Youtube:ABSOLUTAMENTE CERTO - trailer



Beijos,

Pedrita

11 comentários:

  1. Adoro clássicos e o tema desse filme é bem interessante. Vou tentar assistir.

    ResponderExcluir
  2. Para mim, é o melhor filme de Anselmo Duarte. Aliás, cheguei a destacá-lo em 'Filmes que marcaram época na Caicó dos anos 50'.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Olá...se quiser colaborar com um lugarzinho ao sol....hum será maravilhoso.
    Bjo grande e obrigada pelo carinho!
    Olívia

    ResponderExcluir
  4. eu amo esses filmes, ja vi todos, mas sempre que a oportunidade me da, vejo-os outras vezes....
    respondi seu comentario no blog do olhokaolho....

    ResponderExcluir
  5. OLá, tudo bem? Assisti a uma maravilhosa entrevista do Anselmo Duarte em um canal que o homenagou no dia de sua morte.. Antes de ser diretor, ele foi ator! Esse filme é um clássico... Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  6. Anselmo Duarte foi o nosso gala, morreu por esses dias mas deixou filmes maravilhosos.

    Bjao

    ResponderExcluir
  7. ana maria, acho q vai amar.

    moacy, q bárbaro!

    olívia, obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro este filme. Estava para comentá-lo faz tempo, mas acabei deixando. Uma justa homenagem ao Anselmo, não? Bjos.

    ResponderExcluir
  9. O cananl que passou a entrevista com o Anselmo Duarte foi o GNT. Eu assisti. Foi uma entrevista gravada em 1997 e feita pela Maria Beltrão. O engraçado é que o Anselmo não queria ser ator. Ele queria trabalhar nos bastidores como câmera ou diretor. Mas como ele era bonitão, só queriam que ele fosse ator. Aliás, na entrevista ele diz que em muitos filmes ele não concordava com a direção e sempre pensava que faria a direção de outra forma.
    Denise

    ResponderExcluir
  10. vou tentar ver essa entrevista no gnt.

    ResponderExcluir

Bons comentários!