sábado, 28 de agosto de 2010

Concerto da Orquestra Sinfônica de Jerusalém

Fui ao concerto da Orquestra Sinfônica de Jerusalém na Sala São Paulo. A regência foi do maestro argentino Yeruham Scharovsky. Foi um belíssimo concerto beneficente em prol das associações Liga Solidária e UNIBES. A sala estava lotada. Luciano Szafir foi o mestre de cerimônia e falou um pouco das belas ações dessas instituições.

Inicialmente nos emocionamos com essa orquestra israelense tocando o Hino Nacional. Depois o maestro regeu outro belíssimo hino, o de Israel, muito melódico e triste. Gostei demais da primeira obra do israelense Shlomo Gronich com solo do flautista israelense Noam Buchman. Não conhecia esse compositor. Em seguida a orquestra interpretou de Rachmaninoff, o Concerto nº 2 para piano e orquestra com o vencedor do Concurso Internacional de Piano de Santa Catarina, o russo Alexander Ghindin. A Orquestra Sinfônica de Jerusalém finalizou com o concerto com a Sinfonia nº 5 de Tchaikovsky. Foi um belíssimo concerto, gostei demais da orquestra, da regência e dos solistas.






From Mata Hari e 007
Beijos,









Pedrita

5 comentários:

  1. Minha querida amiga, vou ter que me desdobrar para colocar a leitura por aqui em dia, mas vou fazê-la sem pressa. Lembrei muito de você quando fui aos sebos e comprei coisas ótimas. Depois te faco uma lista, rs.

    Bjao

    ResponderExcluir
  2. O programa deste concerto faz as delícias de qualquer melómano.
    Beijinhos
    Paula e Rui Lima

    ResponderExcluir
  3. Que lindo! Deve emocionar do início ao fim. O hino de Israel é lindíssimo mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Embora eu considere a 5.ª de Tchaikovsky exageradamente sentimental (mesmo que alegre), gostaria de ouvir esta orquestra ao vivo.

    ResponderExcluir
  5. georgia, não se preocupe, se quiser comece daqui por diante, ou no máximo na página q aparece.

    paula e rui, foi realmente fantástico.

    ana maria, foi emocionante realmente.

    geocrusoe, o concerto foi bem marcante pela primeira obra isreelense e pelo rachmaninoff. foi bonito o tchaikovsky, mas bem mais interessante as duas primeiras obras.

    ResponderExcluir

Bons comentários!