sábado, 29 de agosto de 2015

Recital do Centro de Música Brasileira

Fui ao recital do Centro de Música Brasileira no Centro Brasileiro Britânico. Inicialmente tocou a flautista Celina Charlier com o pianista Paulo Gori. Eu adoro flauta, está entre os meus instrumentos preferidos e essa flautista é incrível. Adoro esse pianista também. Foi uma apresentação simplesmente maravilhosa. Esses dois músicos tocam muito fora do Brasil. Não é fácil conseguir ouví-los por aqui. Celina Charlier disse que vive há muitos anos nos Emirados Árabes. E que repertório maravilhoso! Belíssimas obras de Osvaldo Lacerda, Gilberto Mendes, Ronaldo Miranda, Villani-Côrtes e Ernesto Nazareth. Adoro esses compositores. Ronaldo Miranda estava na plateia. Gostei muito de conhecer a obra de Pattápio Silva e do Ricardo Tacuchian. Celina Charlier contou que o duo inicialmente quis fazer obras solo e depois obras que mostrassem as muitas possibilidades técnicas da flauta e do piano. Tanto que a única obra ela tocou com flautim.

Osvaldo Lacerda                                                     Brasiliana nº 1* (1965):
(São Paulo, 1927-2011)                                                    (para piano solo)
                                               - Dobrado
                                               - Modinha
                                               - Mazurca
                                               - Marcha de Rancho

Osvaldo Lacerda                                                     Ostinato para flauta solo** (1995)   

Gilberto Mendes                                                      Sinuosamente, Veredas*** (1995)
(Santos, 1922)                                                           para flauta solo)

Pattápio Silva                                                           Primeiro Amor
(Itaocara,1880- Rio de Janeiro, 1907)                       (para flauta e piano)

Ronaldo Miranda                                                    Alumbramentos (2009)
(Rio de Janeiro, 1948)                                               (transcrita pelo compositor para flauta e piano
                                                                                  para Celina Charlier) 

Ricardo Tacuchian                                                 Litogravura (2007)
(Rio de Janeiro, 1939)                                               (para flauta e piano)

Edmundo Villani-Côrtes                                         Fantasia Sakura**** (2003)
(Juiz de Fora, 1930)                                                         (para flauta e piano)

Ernesto Nazareth                                                    Apanhei-te, Cavaquinho!
(Rio de Janeiro 1863-1934)                                      (arranjo para flautim e piano por Osvaldo Lacerda) 

* Obra estreada por Paulo Gori em Santos em 1966.
** Obra composta para e estreada por Celina Charlier em São Paulo em 1995. 
*** Obra composta para e estreada por Celina Charlier em São Paulo em 1995.
**** Obra composta para e estreada por Celina Charlier em Nova York em 2003.

Depois se apresentaram a cantora Patricia Endo e o pianista Dante Pignatari. Eles interpretaram Osvaldo Lacerda e Alberto Nepomuceno. Que repertório lindo! Dante Pignatari contou que tem contato há anos com Nepomuceno, já que foi sua tese de mestrado. 

Osvaldo Lacerda ( 1927-2011 ) :
Murmúrio ( texto de Cecilia Meireles ) – de 1965

Alberto Nepomuceno ( 1864-1920 ) :
Olha-me                                                         (texto de Olavo Bilac)
Coração triste, Op. 18 nº 1                (texto de Machado de Assis)
Trovas, Op. 29 :                                                        
- nº 1: Com expressão                                   (texto de Osório Duque Estrada)
- nº 2: Scherzando                                         (texto de Carlos Magalhães Azeredo)
Candura                                                         (texto de Rabindranath Tagore)
Xácara, Op. 20 nº 1                           (texto de Orlando Teixeira )
Despedida, Op. 31 nº 1                                 (texto de C. M. Azeredo)
Canção da ausência                           (texto de Hermes Fontes)
Turquesa, Op. 26 nº 1                        (texto de Luis Guimarães Filho)
Soneto                                                (texto de Coelho Netto)
Cantigas                                           (texto de Branca de Gonta Colaço)
Canto nupcial                                     (do Livro de Ruth, I/16-17)
Medroso de amor, Op. 17 nº 1            (texto de Juvenal Galeno)
Numa concha                                     (texto de Olavo Bilac)

O recital foi gratuito e o teatro estava lotadíssimo. Foi uma apresentação memorável.
O vídeo com a Celina Charlier é com outro pianista.


Beijos,
Pedrita

6 comentários:

  1. O espetáculo parece ter sido incrível. Música clássica ao som de flauta é uma delícia.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tb adoro flauta. foi lindo mesmo. belíssimo repertório.

      Excluir
  2. Nossa, que espetáculo encantador, só os nomes das músicas, da primeira parte, já me ganharam totalmente (Alumbramentos, Sinuosamente Veredas... rsrs).

    Beijo e boa noite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, os nomes são instigantes realmente e as obras tb. uma obra com nome bonito está no vídeo.

      Excluir
  3. Acredita que não gosto do som de flautas?
    E adoro os outros instrumentos de sopro.

    ResponderExcluir

Bons comentários!