terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Antes de Dormir

Assisti Antes de Dormir (2014) de Rowan Joffe no TelecinePlay. Não sabia da existência desse filme, procurava em suspense/terror um filme para me distrair. Em geral esses filmes me distraem. O pôster do Now não deixa ver quem são os atores, não é como esse pôster. Assim que começou, a personagem da Nicole Kidman acorda e aí que descobri que o filme é com ela. Ela está deitada com um homem, mas faz uma cara de estranhamento, assustada vai ao banheiro.

Na parede há fotos da vida dela, com o homem que dorme com ela. É o marido dela, ela continua com estranhamento e vai vendo as fotos da vida deles. Ele é interpretado pelo Colin Firth, outro ator que adoro. Ela sai do banheiro e ele conta que depois de dormir ela esquece tudo e acorda sem saber quem é, acha que é uma moça de 20 anos, quando na verdade tem 40 anos, é casada. Ela vai perguntando e ele mostra álbum de fotos. Diz que ela sofreu um acidente e que toda manhã é igual. Ele vai trabalhar, o telefone toca, é um médico. Ele diz que diariamente liga para ajudá-la no tratamento. Ela pergunta porque o marido não mencionou, o médico diz que ele não sabe, que parece que ela não quer que ele saiba. Como ela sofreu uma violência, ela quer tentar descobrir quem foi, já que ela é a única que sabe o que aconteceu e quer se lembrar. O médico fala de uma câmera escondida, que ela escondeu, onde ela grava diariamente a evolução do dia. Ela ouve então ela mesma falando na câmera e contando um pouco da evolução do tratamento. Então diariamente avança um pouco nas lembranças, graças as gravações.
Ela descobre então que o marido esconde fatos dela. Ela questiona o marido e ele diz que é para protegê-la, mas ela fica muito brava. O marido esconde que ela teve um filho, e que o filho morreu. Ela sofre muito e ele diz que não conta por isso, senão diariamente ela sofreria a perda do filho como se acabasse de saber, faz sentido.
Então ela se encontra escondida com o doutor que é interpretado por outro ator que adoro, o Mark Strong. Nós ficamos bem aflitos porque não sabemos com quem ela corre perigo. Se o médico é médico mesmo, se ela pode confiar no marido, a trama é bem elaborada. Vou falar detalhes do final: O desfecho surpreende, bem realizado, mas há furos. Apesar dos furos há algo que eu achei bom um filme abordar. O marido utiliza uma desculpa muito da esfarrapada para abandoná-la a própria sorte. Em vez dele ensinar ao filho como lidar com o problema de saúde da mãe, ele muito comodamente larga ela a própria sorte em uma clínica de reabilitação, muito cômodo. Gostei bastante do filme.

Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. Hello querida!
    Eu gosto desse tipo de filme, ótima sugestão!

    Bjs ♥

    ResponderExcluir
  2. No início da resenha eu achei que o assunto fosse aquele, já meio batido, do esquecimento, que tem sido
    recorrente em muitos filmes (Amnésia é um deles). Mas este parece que vai além. O elenco é muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, assunto meio batido mesmo. não, é um filme de suspense. eu acho mais legal.

      Excluir
  3. Esse dica do filme estar maravilhosa
    Vídeo Novo: https://www.youtube.com/watch?v=0r34Wc33xns
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. É o filho não tinha morrido?
    É o médico é mesmo médico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, ih, quer saber o desfecho hahahahaha. o médico é médico. o filho não morreu. mas é o marido que não é o marido.

      Excluir

Bons comentários!