quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Adeus, Columbus de Philip Roth

Terminei de ler Adeus, Columbus (1962) de Philip Roth da Companhia da Bolso. Faz muito tempo que comprei esse livro em uma promoção. Ficou bastante tempo aguardando para ser lido. É fantástico! São cinco contos, vários falam de religião, com a ironia clássica do autor. É o primeiro livro do autor e já incrível.

Obra Wall Drawing #1113 de Sol LeWitt


Acho fascinante como Philip Roth sabe escrever diálogos. Em um conto o rapaz tem vergonha de sua situação financeira e é fascinado pela menina atleta bem nascida. Incrível a história dos moradores que querem que mudem de bairro os judeus ortodoxos, muito inusitada a solução e como uma solução anárquica é vista como loucura.

Obra Equivalente VIII (1966) de Carl André

Ou o conto do garoto que sofre perseguição na escola, inclusive do professor e para fugir de apanhar sobe no telhado. A surrealidade desse conto é impressionante. Enfim, é um livro incrível!




Marcador de origami que acompanhou a leitura.

Aqui estão outros posts de livros do Philip Roth aqui no blog.
Beijos,
Pedrita

18 comentários:

  1. Gosto demais do autor e já li outros livros deles. Mas este ainda não me caiu nas mãos, rsrs.

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, vc vai gostar. só ótimos contos.

      Excluir
  2. Oláaa Pedrita!
    Quero muito ler esse livro, está na lista dos desejados há um bom tempo e agora depois de ler sua resenha fiquei ainda mais instigada.
    Ameeeei como vc fala dos contos, da maneira surreal do escritor narrar e das soluções desvairadas!
    Do autor só li Fantasma sai de cena.
    aaaaaaiiiinnn que fofo seu marcador de páginas <3
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, tb li o fantasma sai de cena e gostei bastante. acho que vai gostar muito desse. ah, que bom que gostou do origami. achei que combinava com o livro.

      Excluir
  3. Conheço mal este escritor, até porque só comecei a ler um livro dele "O complexo de Portnoy" e não fui capaz de o concluir, desisti enojado com uma das cenas, curiosamente uma que depois me foi descrita como exemplo para o ler. Reconheço-lhe e admirei a ironia da escrita, mas o depressão do livro, além de ter coincidido com uma fase má minha, foi demais. Já pensei a dar-lhe uma segunda oportunidade, mas ainda não aconteceu. Ainda bem que gostou do livro que leu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, eu não gostei de portnoy, achei datado. leia outros, pq até agora só desse que não gostei.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem? No final da semana passada, fui conferir a peça Esperando Godot lá no Tucarena. Tinha a obrigação de assistir. Por isso, ainda não assisti Aquarius Rs... Sobre Spotlight: gostei do filme, mas ganhar o Oscar de melhor filme é um exagero....Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, tb estou com vários eventos que preciso ver. além dos que quero ver. foi fundamental spotlight ganhar o oscar e mais visibilidade a esses horrores.

      Excluir
  5. Preciso ler! Os livros dele são geniais!

    ResponderExcluir
  6. Pois concordo, considero também que lhe devo dar uma segunda oportunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, se eu tivesse começado por portnoy, acho que tinha demorado para querer ler outro.

      Excluir
  7. Gosto dele. E adorei a entrevista que vc anexou.
    Tenho livros dele.
    O último que li foi Patrimônio, sobre a decadência e morte do pai. Ele era casado, na ocasião com Claire Bloom, atriz.
    Ele tem muitos livros publicados. Não, não li nem a metade, não vou mentir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, tb achei um achado a entrevista. muito bom ver o autor onde mora. não li esse. eu tb não li muitos.

      Excluir
  8. Livros são grandes tesouros, ótima postagem amiga!

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir

Bons comentários!