quarta-feira, 2 de novembro de 2016

A Floresta Que Se Move

Assisti A Floresta Que Se Move (2015) de Vinícius Coimbra no TelecinePlay. É inspirada na obra Macbeth de Shakespeare. Gabriel Braga Nunes faz Macbeth e Ana Paula Arósio a Lady.

Os dois estão lindos e maravilhosos! Adaptaram para os dias de hoje, em cenários que poderiam ser em qualquer país. Maravilhosa a casa que é cenário da casa deles. Belíssima! Começa com ele e o amigo encontrando uma bruxa com as profecias. A bruxa é interpretada pela incrível Juliana Carneiro da Cunha. Logo uma profecia se cumpre e ele é eleito para vice-presidente do banco.

Para comemorar fazem um jantar, matam o presidente interpretado pelo Nelson Xavier. Ele é um alto executivo, então os dois são muito elegantes e também são econômicos nos gestos, nas palavras, claro que é o texto belíssimo de Shakespeare, mas eles são influentes.

Ângelo Antônio interpreta o braço direito de Macbeth que desconfia da morte do presidente. Sua esposa é interpretada pela Miriam Freeland. O filho do banqueiro pelo Fernando Alves Pinto. O delegado pelo Rui Ricardo Diaz. A secretária por Regina Remencius. O faxineiro por Emiliano Queiroz
A Floresta Que Se Move é muito bem realizada. Gostei da adaptação para os dias de hoje e da inclusão da tecnologia, muito bem feita. Os celulares sempre presentes, já que são alto executivos. Câmeras no escritório ligado ao computador. Fotografias. E os dois protagonistas simplesmente arrasam. Os momentos de loucuras. A tensão está toda ali, ficamos angustiados com receio que descubram que eles são os assassinos quando deveríamos desejar que eles fossem descobertos.  
Assinam a fotografia Pablo Baião e Alexandre Fructuoso. Direção de Arte de Walter Brunialti. Figurinos lindíssimos de Rosane Gonçalves, Também gostei demais da música principal de Villa-Lobos.
Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Não vi nada sobre esse filme.
    Mas não gosto de filmes nacionais de maneira geral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, eu vi matérias sobre a participação da ana paula arósio, mas não sabia que era um filme com obra de shakespeare.

      Excluir
  2. Ouvi falar super bem da atuação da Ana Paula Arósio.
    big beijos
    Lulu on the Sky
    Meu Canal - You Tube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, eu não, senão já tinha visto faz tempo.

      Excluir
  3. Fico feliz de ver a Ana Paula Arósio de volta, sempre achei ela uma ótima atriz.

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ah, que boa dica, vou procurar ver esta obra, eu tenho um certo fascínio por Macbeth e também por Shakespeare.

    Beijoca

    ResponderExcluir
  5. Oláááá Pedrita
    Eu gostei muito do filme!
    Foi fiel a narrativa shakesperiana, mas trouxe inovações visuais, as imagens acinzentadas por exemplo lembram o rústico da tragédia em uma sofisticada fotografia. A produção,a locação no Uruguai, a (linda) casa de vidro da Clara e do Elias, todos os ambientes eram uma referência reinventada do reino de Macbeth.
    Cada vez mais me convenço de que os clássicos da literatura estão acertadamente melhor inseridos num contexto contemporâneo (mais do que fossem ambientados no período original).
    Gabriel Braga Nunes e Ana Paula Arosio estão ótimos na conquista do império milionário com suas naturezas corrompidas.
    Aaaahhhh e tem as formigas que invadem a sala!
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, eu tb gostei. realmente a fotografia ajuda muito no clima da trama do shakespeare. os dois arrasam realmente. e só com o seu comentário que lembrei que falei em seguida de filmes onde as formigas são determinantes.

      Excluir
  6. Um filme brasileiro baseado na obra de Shakespeare, que
    maravilha! Amo a Ana Paula Arósio, tanto tempo que não havia atuando.

    Bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, ela está impressionante. vc ia gostar.

      Excluir

Bons comentários!