sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Orgulho, Preconceito e Zumbis

Assisti Orgulho, Preconceito e Zumbis (2016) de Burr Stears na HBO. Eu tinha pré-conceito desse filme até que um amigo blogueiro que não lembro qual elogiou. Assistindo eu entendi. É bom, funciona e é a história clássica de Jane Austen com Zumbis. O belíssimo texto da autora está ali. Não há exagero nos zumbis. Então como uma belíssima história, continua lindo. A direção de arte é belíssima. É um filme de época com as clássicas danças do livro, figurinos lindos, belas locações, linda fotografia.


Eu ainda sou fã de Orgulho e Preconceito de 2005 de Joe Wright com a maravilhosa Keira Knightley. Eu não gostei do ator que faz o Darcy desse dos Zumbis, o Sam Riley. Ele está bem, atua bem, mas achei muito jovem, com pouca força. Talvez porque eu seja apaixonada pelo Darcy do filme de 2005, Mathew Macfadayen, um homem mais rústico, alto, com porte. Achei muito franzino o Darcy dos Zombies. Foi o único que não me identifiquei. Adorei a nossa heroína interpretada por Lilly James.
É que essa versão, Orgulho, Preconceito e Zumbis é bem mais adolescente, visando o público mais jovem, então os atores são bem jovens. Mas só o que fez o Darcy que não me identifiquei. Gostei de todos os outros personagens. Adorei que o delicado e belo jovem foi interpretado por Douglas Booth, Tinha adorado ele na série Grandes Esperanças. Combinou muito com o personagem e linda amada interpretada por Bella Heathcote.

Adorei que as jovens são guerreiras. Divertida a parte do texto que diz que o pai as enviou erradamente a China. O certo seria elas estudarem luta no Japão. Essa adaptação é muito boa. Como teria sido diferente a vida das mulheres se já nessa época elas estudassem lutas. O vilão é interpretado por Jack Huston. Alguns outros do elenco são: Ellie Bamber, Charles Dance, Matt Smith e Lena Headley.



Beijos,
Pedrita

12 comentários:

  1. Nem sabia dessa versão.
    Adoro Orgulho e Preconceito, tanto o livro como o filme tradicional.
    Não teria interesse de vê com Zumbi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, esse preserva o livro. por isso gostei. mas o tradicional é maravilhoso. não canso de rever.

      Excluir
  2. Eu torci o nariz para esse filme e hoje me arrependo de não ter ido ao cinema vê! Olhando assim pelo seu angulo parece ser divertido de se vê!

    Jaci
    O Que Tem Na Nossa Estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. jaci, eu tb torci o nariz. foi um amigo blogueiro q elogiou.

      Excluir
  3. Gente, será que eu gostaria de ver esse filme? Acho que não. Nem de zumbis eu gosto! rsrs... Mas pelo que vc fala ele é bem interessante! Vale a pena tentar!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, eu gosto de zumbis. e amo jane austen.

      Excluir
  4. Pedrita,
    Eu tbm gosto de Orgulho e Preconceito de 2005, não canso de
    assistir, sempre que passa eu não perco.
    Essa versão deve ser top, amei a resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu tb sempre que vejo fico vendo de novo. é maravilhoso. uma das melhores adaptações dos livros da austen. esse filme é legal. não chega aos pés do de 2005, mas é bom.

      Excluir
  5. Oláá Pedrita
    Adorei o filme <3
    Até as falas algumas são idênticas às do livro!
    O início com o teatro de papel é bacana.
    As soluções criativas.
    E a Liz (olha o empoderamento feminino) se defende com e sem armas e não fica esperando ser salva pelo príncipe.
    A trilha sonora não é pop nem alucinante por se tratar de zumbis, mas clássica como pede a obra da diva.
    Romance, ação e humor!
    Amei a resenha.
    Bjs e excelente findi
    Luli Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, foi isso o q me surpreendeu, o roteiro é realmente do livro com poucas alterações para o aparecimento dos zumbis. amei as mulheres serem lutadoras. obrigada.

      Excluir
  6. Eu não quis ver este, considerei a proposta um quase sacrilégio! rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, eu tb, mas é bem mais fiel do que podemos imaginar.

      Excluir

Bons comentários!