quinta-feira, 12 de março de 2009

De.Gelo

Assisti ao espetáculo De.Gelo da Cia. Maurício de Oliveira e Siameses no Teatro de Dança. Fiquei impressionada com a linguagem corporal do Maurício de Oliveira. Ele ficou anos na Holanda, recentemente foi convidado para dançar em um espetáculo em Frankfurt e deve voltar esse ano para lá, na companhia do William Forsythe. A sensação que eu tinha é que o corpo dele não era constituído da mesma forma que o nosso. Fiquei impressionada como há possibilidades de movimentos em nossos corpos.

Maurício de Oliveira se apresentou com outras duas ótimas bailarinas Marina Salgado e Natália Fernandes. A música era de Gil Assis. Esse espetáculo fala do envelhecimento e fica até domingo. Os ingressos custam somente R$ 4,00.
As fotos são de William Aguiar.



Beijos,

Pedrita

8 comentários:

  1. Pedrita,
    aqui tem muito barzinho, lan hause e igrejas evangelicas......
    inacreditavel....
    as cidades são bem pequenas,
    mas como vou cursar a universidade, nem quero me meter no ritmo cultural daqui,,,,
    bjs

    ResponderExcluir
  2. DEIXEI UM COMENTARIO NO MEU BLOG PARA VOCE,,,,,

    ResponderExcluir
  3. achou Cachoeira da Bahia?
    fica ao lado de Sto Amaro da Purificação, a terra do caetano veloso....

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela visita a meu blog. Tenho outro: http://setarosblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. olho do pombo, e é difícil implementar a cultura fora dos grandes centros pela falta de verba. vou procurar cachoeira da bahia.

    andré, não lembro se já tinha ido no seu outro blog. já que sou sua seguidora faz tempo.

    ResponderExcluir
  6. Adoro dança, por evidenciar o corpo, mexe-lo, eleva-lo, expora-lo. Uma dança que fala do envelhecimento deve ser, no minimo, enriquecedora para quem assiste.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Foi feita na Tv daqui uma entrevista com ele. Também fiquei impressionada com a expressao do corpo dele.

    Muito bom mesmo.

    Bjus

    ResponderExcluir
  8. maga, e esse bailarino mexe o corpo de uma forma impressionante. vi o quanto exploramos pouco nossas capacidades. claro, nunca iremos fazer metade daqueles malabarismos, mas podemos destravar um pouco.

    georgia, que máximo. li que ele volta a frankfurt esse ano ainda.

    ResponderExcluir

Bons comentários!