terça-feira, 4 de agosto de 2015

Summer in February

Assisti Summer in February (2013) de Christopher Menaul no TelecinePlay. Eu mostrava para ao 007 os filmes que tem no Now. Ele tinha muita curiosidade e descobri que esse é um filme inglês. O nome no Brasil é péssimo, A Arte da Paixão. Absolutamente nada a ver. Summer in February é baseado no livro de Jonathan Smith, baseado na história real do pintor Alfred Munnings (1878-1959). Summer in February é um filme de época, um grupo se reúne em uma pequena cidade litorânea. Vários são pintores, artistas.

Summer in February é um filme muito triste. Lindas locações, belos figurinos, incrível direção de arte.  O filme foi realizado em Cornwall, onde realmente esses fatos aconteceram e em 1913. Uma mulher muito independente vai estudar pintura com os pintores desse lugar. Ela acaba se envolvendo em um triângulo amoroso entre um grande artista e um militar. É um belo filme, mas muito, muito triste. Ela é Emily Browning. O militar é Dan Stevens.

O pintor AJ Munnings ou Alfred Munnings é Dominic Cooper. Alguns outros do elenco são: Mia Austen e Max Deacon.

Obra O Passeio da Manhã de Alfred Munnings.

Alfred Munnings pintou muitos cavalos.

Obra O Leitor (1910) de Harold Knight que no filme foi interpretado por Shaun Dingwall.

Esse pintor Harold Knight viveu com sua esposa Laura, também pintora, sempre em Cornwall.

Obra Banho de Laura Knight que foi interpretada por Hattie Morahan.



Beijos,
Pedrita

9 comentários:

  1. eu teria adorado esse filme.
    Adoro Dan Stevens. Lind.
    Trabalhou em Downton Abbey.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, acho que vai gostar, se passar na grade de programação do telecine te aviso.

      Excluir
  2. Pedrita, esses filmes não entram na programação normal? Tenho que alugar?
    Abri o site do telecine Play e estou vendo isso.
    Tenho Sky, pacote completo, com direito a HBO, Telecines, etc, etc.

    ResponderExcluir
  3. Este eu assisti e ele me fez refletir - de novo - nos desdobramentos relativos à subjugação feminina. Está certo que a mulher - digamos - transgrediu a norma.
    Mas pagar a transgressão com a própria vida é demais, convenhamos.

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, gosto no fato dela ir para essa cidade aprender com grandes pintores. transgredir assumindo o amor pelo outro que não era o marido. mas realmente ir ao extremo, é realmente demais.

      Excluir
  4. Não conhecia. Gosto de filmes ingleses de época.

    ResponderExcluir
  5. Ultimamente ando fugindo de filmes tristes.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir

Bons comentários!