sábado, 24 de dezembro de 2016

Legend

Assisti Legend (2015) de Brian Helgeland no TelecinePlay. Faz tempo que via no Now o pôster desse filme, até pensava em ver, mas foi só quando li no Paulamar da Liliane é que quis logo ver. Ela vem revendo esse filme e eu nem vi.

E qual não foi a surpresa quando começou. Eu descobri que esse filme é de época e é baseado na história de dois irmãos gêmeos dois gângsteres, relatados no livro de John Pearson. Um é estrategista, focado. O outro foi internado, o psiquiatra diz que ele não pode conviver em sociedade porque é um esquizofrênico paranóico, mas o irmão leva o gêmeo para casa. O médico avisa que ele tem que tomar diariamente umas pílulas. O irmão violento vem bem a calhar ao estrategista. Sempre que é preciso usar a força, torturar ou mesmo assustar, o irmão violento é perfeito. Tom Hardy está incrível como os gêmeos, apesar que a caracterização ajuda. Colocaram uma prótese na boca do violento, também alguns artifícios para ficar um pouco diferente.

O irmão estrategista se apaixona pela irmã de um funcionário (Emily Browing). Ela é de família pobre. Eles se casam. Muito triste a história dela. Ele sempre ausente cuidando dos negócios, ela começa a usar pílulas para tudo. Era uma época que pessoas ricas usavam muitas pílulas. para dormir, ficar acordada, emagrecer. Ela praticamente se vicia nas pílulas e é muito infeliz. O outro irmão é assumidamente homossexual. Interessante que ele falasse abertamente sobre o assunto naquela época. E andava sempre com os rapazes que se envolvia. Ele conseguia muitos rapazes já que tinha muito dinheiro.

Essa é a foto dos irmãos no dia do casamento de um. A situação do irmão violento piora quando o gêmeo é preso. Descontrolado ele quase acaba com os negócios. Quando o irmão sai da cadeia tudo fica melhor. O gêmeo estrategista só é preso quando perde a cabeça em uma festa e mata um homem com muitas testemunhas. A prisão é perpétua, mas ele tem o perdão no final da vida para morrer de câncer em casa. O outro foi para um hospital psiquiátrico e morreu lá.

 A reconstrução de época é incrível, belíssima a direção de arte. Alguns outros do elenco são: Paul Anderson, Colin Morgan, Nicholas Farrell, Mel Raido, Millie Brady, Chris Mason, David Thewlis e Taron Egerton.

Beijos,
Pedrita

6 comentários:

  1. Existe uma versão dos anos noventa chamada "Os Implacáveis Krays" que é protagonizada pelos irmãos Gary e Martin Kemp, que na época faziam parte da banda pop Spandau Ballet.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hugo, acho que não conheço essa versão dos anos 90. essa atual é excelente.

      Excluir
  2. Parece ser bem melhor do que eu pensava. Já está na minha lista.

    Um ótimo Natal, Pedrita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, é muito bom. o pôster não é animador nem dá pra perceber que é de época. esse que eu coloquei tem a emily ao fundo, mas o outro da net só os dois. não parece q é o q é.

      Excluir
  3. Adorei esse filme.
    Adorei Tom Hardy nesse filme.
    E o médico recebe dinheiro depois de ser ameaçado para dar alta hospitalar.

    Hugo diz que já teve outro filme desses irmãos com músico da Banda Spandau Ballet(gosto do que ouvi dessa banda)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, o pôster não ajuda. se vc não tivesse falado que revia várias vezes talvez nem visse. exatamente, mas tb as pessoas tinham medo de peitar gângsteres. acabavam aceitando o q eles queriam. não conheço a outra versão. pelo que eu saiba.

      Excluir

Bons comentários!