segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Carybé - As Cores do Sagrado

Fui a exposição Carybé - As Cores do Sagrado na Caixa Cultural São Paulo. A curadoria é de Solange Bernabó. Vocês não imaginam como estava ansiosa para ver essa mostra. Adoro as obras do Carybé e queria muito ver ao vivo. Carybé nasceu na Argentina em 1911. Viajou por vários países até se fixar na Bahia onde ficou até morrer.


Foi lá que fez as obras mostrando os rituais tradicionais da religiosidade de matriz africana, na tradição nagô, jeje e angola entre 1950 e 1980.  Carybé retratou as vestimentas, costumes, armas e também os instrumentos musicais usados nos rituais. São 50 obras na mostra.

Obviamente eu fiquei encantada com as obras que mostram os instrumentos musicais, a precisão. Infelizmente essa mostra já passou nas Caixas Culturais de Salvador, Recife e Rio de Janeiro, nem vou poder sugerir que fiquem atentos. A mostra vai até 28 de fevereiro e é gratuita. 
Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Olá, Pedrita! Tudo bem?
    Eu adoro exposições culturais, gostei do vídeo e quem viu de pertinho melhor ainda!

    E você assistiu o filme, Minha Mãe é uma Peça 2?
    Eu assisti e lembrei-me de ti, que sempre compartilha
    dicas de filmes maravilhosos conosco.

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, tb gosto de exposições. e ao vivo é maravilhoso mesmo. larguei minha mãe é uma peça 1, achei muito preconceituosa. então nem me imaginei vendo o 2. mas li q está sendo um sucesso de público.

      Excluir
  2. Oláááááá Pedrita
    Ameeei essa indicação, quando fiz História, minha especialização foi mitologia, e a mitologia africana foi uma das que mais me encantou <3
    Talvez pelo sincretismo, talvez pela força que emana dela, mas acho que principalmente pelo amor e por ser tão vibrante.
    Lindo o abebe que aparece no vídeo, quando fiz uma pesquisa a respeito ganhei um pingente <3
    Quero muito ver *__*
    Bjss Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, eu adoro conhecer culturas e costumes e essas obras são tão ricas de detalhes q emocionam.

      Excluir
  3. Perdi de vê.
    Agora estou quase perdendo de vê a de J. Borges.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. fatima, que legal. tb amo. tanto q estava ansiosa pra ir ver essa exposição.

      Excluir

Bons comentários!