quinta-feira, 5 de outubro de 2017

A Despedida

Assisti A Despedida (2016) de Marcelo Galvão no Canal Brasil. Sempre quis ver esse filme, mas relutei porque é um tema muito delicado, difícil. Que filme lindo! Como conduziram bem cada segundo, cada momento. Que preciosidade! Mereceu todos os elogios e prêmios que recebeu.

Em uma manhã o protagonista levanta com todas as dificuldades da idade. Vai ao banheiro, se veste impecavelmente e resolve sair com seu andador. O filho quer impedir, mas ele é categórico que quer ir sozinho. Após caminhar pela cidade, quitar sua dívida em um bar, ele segue para um apartamento e aguarda. 

Sua amada chega. É lindo como ela é discreta as limitações dele. Finge não perceber as dificuldades. Mas o ama profundamente, cuida dele, sem deixar o fervor e o desejo de lado. Os dois estão deslumbrantes: Nelson Xavier e Juliana Paes. Belíssimo filme, lindíssima direção. Fiquei muito emocionada! O filme é inspirado em uma história real. A Despedida ganhou vários prêmios. No Festival de Gramado, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor e Melhor Fotografia de Eduardo Makino. A música é a lindíssima Esses Moços de Lupicínio Rodrigues.
Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. O Nelson Xavier foi um grande ator e pelo que você diz o filme resultou muito bom, vou vê-lo!

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, a interpretação dele é impressionante.

      Excluir
  2. Olá, Pedrita!
    Eu não sou fã de filmes brasileiros, mas pela resenha é um bom filme!

    Beijos, ótimo fim de semana ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, é lindo demais. não divido os filmes por países.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Já comprei meu ingresso para assistir ao musical de Vamp. É curta temporada. O teatro já estava quase lotado. Sucesso. Comentarei no meu blog. Bjs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fabio, não tive vontade de ver o musical vamp. amei a novela.

      Excluir
  4. Olá Pedrita
    Achei comovente esse filme e muito bem dirigido, além das interpretações feitas com afeto e arte.
    Aliás uma Ju Paes contida, diferente das protagonistas vibrantes que costuma interpretar na tv, foi de uma sensibilidade e talento indescritíveis, merecedora do prêmio de melhor atriz.
    A parte em que ele sai para a rua com os cadarços desamarrados dá um nó na garganta, porque a gente fica o tempo todo com medo dele tropeçar e cair, mas na verdade o perigo maior e para o qual não há remédio é o da finitude.
    Siiiiiiiim o filme é baseado na vida do avô de 92 anos do diretor.
    Excelente fds pra ti
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, emociona muito mesmo. e concordo, muito bem dirigido e editado. dá muita aflição tb ele atravessando a rua já que sabemos q os semáforos não esperam a passagem de pedestres mais lentos. linda a interpretação delicada da juliana paes. ah, não sabia que era baseada na história do avô do diretor. sabia só que era baseada em uma história real.

      Excluir
  5. Já vi e gostei muito apesar de ser nacional.
    A história é muito interessante.
    As pessoas aqui ignoram idosos.
    Como se não tivessem vida.
    Não sabia que era baseada na vida do avô do Diretor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, o filme é muito delicado, bonito. tb não sabia.

      Excluir

Bons comentários!