sábado, 23 de abril de 2011

O Príncipe

Terminei de ler O Príncipe (1532) de Nicolau Maquiavel. Li exatamente dessa coleção da L&PM. Além do livro há várias notas históricas. Várias teses de mestrado e doutorado devem existir dessa obra. Eu só vou comentar algumas questões, mas sem nenhum aprofundamento histórico e filosófico. Sempre quis ler O Príncipe que é mencionado frequentemente em filmes, novelas, seriados. Queria conhecer um pouco da obra como um todo. Apesar do termo maquiavélico ter surgido dos pensamentos de Maquiavel, ele só expressou o que viu ou participou dos seus trabalhos na corte. Claro, ele concorda com muito do que foi realizado e em alguns casos achava que deveria ter sido mais estratégico e nem sempre o mais estratégico por ele era o mais "adequado".

Dos filmes desse período que vemos percebemos que os reinados dessa época estavam sempre tentando aumentar os seus territórios, seja por casamentos arranjados ou por intermináveis lutas. Maquiavel fala como um principado se estabelece na nova conquista, como deve agir para ganhar o respeito e não perder aquele novo reinado. Maquiavel se inspira muito nos reinados da Grécia. Muitas das orientações são realmente anti-éticas e amorais. Terminar com os inimigos é uma prática que muitos governos ditatoriais fizeram. Mas mesmo assim há muitas reflexões interessantes como a explanação sobre os interesses. Quando há tempos de paz e o principado está bem, todos estão simpáticos. É nas adversidades é que sabemos quem realmente era sincero. Maquiavel fala muito do poder da igreja, ele não pareceu muito simpatizante da influência da igreja nos reinados. Dá inclusive algumas sugestões para acalmar e tentar neutralizar a influência da igreja e ainda sugere ações de proteção para que a igreja não amplie o seu poder e governe no lugar do principado.O tempo todo Maquiavel sugere o que os líderes precisam fazer para permanecer no poder e ganhar boa parte do apoio para se fortalecer. A influência da religião é perceptível nas pinturas desse período.

Obra de Dosso Dossi

Anotei vários trechos de O Príncipe de Nicolau Maquiavel, vou selecionar alguns:

“De praxe, aqueles que desejam obter os favores de um Príncipe apresentam-se a ele com os pertences que lhe são mais caros e à vista dos quais vêem que ele mais se encanta.”

“Todos os Estados e todos os governos que exerceram certo poder sobre a vida dos homens foram e são repúblicas ou principados.”

“Aprendemos que, ao tomar um país, deve aquele que o ocupa levar a efeito todas as violências necessárias e praticá-las de uma só vez, para não ter de renová-las a cada dia: assim, isentando-as de reproduzi-las, poderá inspirar confiança aos homens e, fazendo-lhes o bem, conquistar a sua simpatia.”

“É que um príncipe não pode fundar-se naquilo que vê em tempos mansos, tempos em que os cidadãos necessitam do Estado, porque então todos, com a morte bem distante, querem por ele sacrificar-se. No entanto, é na adversidade, quando o Estado necessita dos cidadãos, que raros deles se fazem presentes.” 






Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. o Príncipe de Maquiavel é também um dos livros que está na minha lista de obras que importa vir a ler, infelizmente ainda não cumpri este desejo.

    ResponderExcluir
  2. oI pEDRITA, DESTRINCHAMOS estA OBRA DELE,
    no semestre passado numa disciplina de historiografia da Historia. O professor que deu a disciplina é simplesmente apaixonado por Maquiavel.Eu adorei tambem... ele foi um cara extremamente lúcido e inteligente. O poder da Igreja continua ate os dias de hoje. Ela é a continuação do Imperio Romano!

    ResponderExcluir
  3. É um clássico atualíssimo. Maquiavel não inventou a falta de ética na política. Ele foi o primeiro, no entanto, a separar a política da religião, o que facilita a compreensão dos mecanismos da primeira. Um excelente complemnto à esta leitura é ler "O Leviatã" de Thomas Hobbes. Mas é uma obra mais extensa, mais "pesada" e mais prolífica.

    ResponderExcluir
  4. Oi Pedrita!
    Esse é um livro que um dia vou ler. Obrigada pela visita e desejo a você e sua família uma Páscoa alegre e serena.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Esse livro deveria s obrigatório! Vou reler em breve!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. geocrusoe, eu tb comprei faz tempo esse livro, estava ainda no celofane e eu demorei muito pra começar a lê-lo.

    fatima, eu não sou apaixonada por maquiavel, mas é interessante compreender um pouco do universo que ele viveu.

    roseli, boa páscoa pra vcs tb.

    eu acho q tudo q é obrigatório fica chato. mas deveria ser indicado sim.

    ResponderExcluir
  7. O livro mais falado na minha faculdade...

    ResponderExcluir
  8. Oi Pedrita
    Estou na luta ainda para terminar os miseraveis, para continuar com os classicos, mas o princepe esta na lista
    Beijo

    ResponderExcluir

Bons comentários!