sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Versailles - 3ª Temporada

Assisti a 3ª Temporada de Versailles de Jalil Lespert na GNT. Eu adoro essa série e que pena que acabou, mas também agora seria necessário envelhecer os personagens, em manter os atores no projeto, enfim. Espero que façam reinados posteriores, há muita história pra contar.

Luís XIV (George Blagden) está mais fanático religioso, insuflado por sua amante, a Madame de Mantenon (Catherine Walker). Os reis achavam que eram reis por providência divina, que eram escolhidos por Deus. E Luís XIV leva essa crença a consequências absurdas. 


Toda vez que a população se rebelava, ele aumentavam mais os impostos e as mortes aos revoltosos. O único benefício que fez foi colocar iluminação pública, mas penalizou mais ainda a população para os custos das obras. Há um elenco bem extenso nesse núcleo.


 Nessa temporada a rainha (Elisa Lasowski) morre. Achei que as licenças poéticas dessa temporada foram um pouco longe demais. A rainha teria morrido de um inseto que entrou em sua cabeça e que foi colocado de modo criminoso em seu leito. Eu li que a rainha morreu na verdade de um tumor. E sim, poderia ter ficado enlouquecida já que um tumor pode enlouquecer se for na cabeça. Outra licença poética foi inspirada na lenda da Máscara de Ferro. A trama toma muito tempo nesse segredo e enfraquece. O rei estava cada vez mais insano, violento e fanático religioso, as articulações enfraquecem um pouco e do nada ele volta a ser o que era com a solução da lenda. Acho que a trama tinha temas demais pra precisar colocar essas lendas na trama.
Nessa época Luís XIV faz uma verdadeira perseguição aos protestantes. Eram muitos em Versailles e ele exige a conversão, os que não quiseram foram presos e alguns mortos.


Dois filhos aparecem. Já em idade pra casar, eles são levados a Versailles para as articulações políticas. Um é de Luís XIV e a filha do seu irmão. Luís XIV não aceitava crianças em Versailles, que eram levadas do local. 
Beijos,

Pedrita

16 comentários:

  1. Eu gosto de obras que abordam a historia. Mas, prefiro as que se atêm à realidade, ou que não a fantasiem demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, essa temporada extrapolou um pouco, mas é bem histórica, principalmente as duas temporadas anteriores.

      Excluir
  2. Deve ser interessante essa série.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. liliane, volte e meia eu ia pesquisar na internet pra me situar.

      Excluir
  4. Faz um bom tempo que não assisto séries, o tempo por aqui anda corrido.
    Preciso de férias, rs.

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, eu vejo picadinho pelo now. aí vou vendo aos pouquinhos. no dia que passa no canal tb não vejo.

      Excluir
  5. Gostei das duas temporadas anteriores.
    Essa ainda não assisti.
    Preciso colocar em dia.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, eu tb demorei bastante pra começar a ver essa.

      Excluir
  6. Ainda não assisti essa série, já vai para minha lista claro, bjocas e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é muito histórica. e dá pra saber pela internet o que foi licença poética, mas conta muito detalhe histórico.

      Excluir
  7. Fiquei super mal quando o George Blagden, desapareceu da Série Vikings, mas depois percebi porque!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, em versailles ele é o protagonista. um personagem muito importante. não vi vikings.

      Excluir
  8. Eu também estou pesquisando o motivo pelo qual a rainha está morrendo desse jeito pra ver se tem alguma relação com a época mas não encontro nada. Só que ela morreu de um tumor. Assim fica confuso mesmo. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. karla, algunas licenças poéticas são desnecessárias. as histórias já são repletas de fatos. não precisam inventar.

      Excluir

Bons comentários!