segunda-feira, 4 de julho de 2022

O Bar

Assisti O Bar (2017) de Álex de La Iglesia na Netflix. Tinha um tempo que queria ver. É bom, mas se perde um pouco! Eu preferiria que ficasse no surreal, que cada vez eles pensassem em algo surreal, mas nada se concretizasse. O filme acaba indo para um caminho bem tosco, indigesto e perde um pouco o encanto inicial.

Uma bela mulher (Bianca Suàrez) entra em um bar, ela marcou um encontro por aplicativo. O bar está bem cheio, é bem confuso, nada inspirador. Um homem se despede (Diego Braguinsky), assim que sai é assassinado, um outro vai ajudar e o mesmo acontece. Os corpos desaparecem. Esse caminho surreal é uma delícia!
Quando um homem aparece morto no banheiro (Daniel Arribas) o filme toma contornos mais realistas e perde bastante o encanto. Os personagens passam a ficar imundos, a sofrer grandes transformações e dá uma agonia danada. Mas continua um bom filme. Ainda no elenco estão: Jamie Ordóñez, Terele Pávez, Carmen Machi, Joaquín Climente, Alejandro Awada e Jordi Aguilar.

Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Ai, agora fiquei querendo saber o fim do filme, rsrs.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, exato, a trama prende, mas não é muito interessante do meio pro final.

      Excluir
  2. Parece interessante esse filme.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, é sim, se perde um pouco, mas é interessante.

      Excluir
  3. Muito curioso!! :))
    -

    Beijos, boa tarde!

    ResponderExcluir
  4. Se não gostou é porque não é mesmo um filme interessante. Acredito na sua análise sobre o dito.
    .
    Cumprimentos poéticos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  5. É mesmo surreal.
    Apesar de ter seguido um caminho diferente da premissa foi bem interessante e prendeu a atenção até o fim.

    Bjs Luli

    ResponderExcluir

Bons comentários!