quinta-feira, 29 de setembro de 2022

Marighella

Assisti Marighella (2021) de Wagner Moura no TelecinePlay. Cinemão! Que filme bem realizado! Eu queria ter visto no cinema, mas com medo de passar mal publicamente com a violência não fui. E podia ter ido. É um filme inteligente, bem realizado, que conta parte da história do líder revolucionário Marighella baseado no livro Marighella O Guerrilheiro que Incendiou o Mundo do jornalista Mário Magalhães, que não li. O filme sofreu censura pra ser exibido, fizeram o que puderam pra impedir que o filme chegasse às telas. Isso porque dizemos que estamos em uma democracia. O filme já vinha sido elogiado e aplaudido nos festivais, mas não conseguia estrear no seu país de origem.
Sem ser didático, o filme contextualiza o momento histórico. E conta a história desse líder revolucionário. Como alguns negros americanos, Marighella era a favor da violência para lutar contra a ditadura, lá contra o racismo. E como nos Estados Unidos, os líderes contrários ao sistema se dividiam em usar ou não a violência. Com os atos, Marighella passou a ser considerado o inimigo número 1 do governo. Governo que torturava, matava e desaparecia com os corpos de brasileiros inocentes ou culpados, já que as violências eram praticadas sem julgamento ou defesa. Época que a pena de morte existia fortemente, mesmo que o governo negasse e ainda negue, escondendo os documentos comprobatórios.

Eu pouco conhecia a história de Marighella. A história do Brasil é sempre contada parcialmente. Não nos dão o direito de ouvir os fatos e de decidirmos por conta própria. Marighella tinha um filho e o enviou pra viver com a mãe, a atriz que interpretou a mãe do menino é a neta de Marighella, Maria Marighella. A forma como Marighella foi morto me lembrou muito aquele fato recente da família que ia de carro a um batizado. A preparação de elenco foi de Fátima Toledo e impressionam mesmo as atuações viscerais e não tinham como não ser. São momentos muito violentos e impactantes, precisavam ser intensos. 
Seu Jorge está incrível, que ator.
Mas o elenco todo é excelente. Luiz Carlos Vasconcellos, Bruno Gagliasso, Jorge Paz, Bella Camero, Humberto Carrão, Ana Paula Bouzas, Henrique Vieira, Adriana Esteves, Rafael Lozano, Herson Capri, Charles Paraventi e Tuna Dwek.

Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. Não assisti ainda o filme e não li o livro de Mário Magalhães.
    Sei sobre o filme por matérias publicadas nos dois últimos anos pela saga que o filme enfrentou para estrear: burocracia, desmonte da ancine e censura.
    Conheci mais sobre a história de Marighella com a música do grupo Racionais e para pesquisa li Manual do guerrilheiro urbano e Chamamento.
    Como você diz é impressionante e impactante que a história nos seja parcialmente transmitida 😕
    Já queria assistir e agora mais ainda depois da sua resenha perfeita!

    Bjs Luli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, foi boicote atrás de boicote. um absurdo. e é um filme histórico. eu não conhecia muito tb não.

      Excluir
  2. Pois é, temos visto muita desinformação e muita disseminação maledicências e cizânia, com relação a este filme. Espero que chegue o dia (e que não demore) em que os nossos compatriotas busquem conhecer a história real e os eventos reais do país de modo maduro e sereno.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, eu me surpreendi com um cinemão. contaram a história. cada um analisa como quiser. sim, que possamos contar a nossa história e que cada um avalie como quiser.

      Excluir
  3. Esse filme é mega elogiado, mas ainda nao vi.

    ResponderExcluir
  4. Amiga, comecei a escrever e apagou do nada o que estava digitando...de todo modo eu estou querendo muito ver esse filme, já tive oportunidade mas me faltou coragem. Sei que é ótimo,e pelo que vc escreveu vale super a pena, mas tô fraca para cenas pesadas. Um bjao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andreia, não é fácil, mas é bem feito. dá pra ver.

      Excluir

Bons comentários!