quarta-feira, 27 de outubro de 2021

O Dia de um Escrutinador de Italo Calvino

Terminei de ler O Dia de um Escrutinador (1963) de Italo Calvino da Companhia das Letras. Você sabe o que é um escrutinador? Eu também não sabia, no dicionário diz que é aquele que vigia os votos. Comprei esse livro em um sebo, adoro essa edição da Companhia das Letras desse autor, tenho alguns, outros li de uma biblioteca.

O marcador de livros são ilustrações de Pablo Picasso que uma amiga trouxe da França.

O vaso de porcelana foi minha mãe que pintou.

A Torre Vermelha (1913) de Giorgio de Chirico

Como o livro é o dia de um escrutinador em uma votação na Itália, achei que a obra não ia me agradar, mas Calvino é sempre surpreendente. O escrutinador vai trabalhar em um convento. Ele é comunista e mostra como os conservadores conseguiam mais votos com doentes e religiosos, muitos incapazes de votar e sendo conduzidos pelo acompanhante. Muito engraçado as freiras que se incomodam com o papel do voto. O escrutinador explica que o papel era barato e de má qualidade, então era imperfeito, e que era comum a freira sair da cabine se recusando a votar porque o papel não era totalmente perfeito.
Natureza Morta (1950) de Mario Bardi

No meio do dia, o escrutinador tem um tempo para descanso e lanche e vai para casa. Lá ele tem por telefone um desentendimento com sua namorada. É muito interessante como o autor coloca esse relacionamento, como o protagonista muda de ideia, mas com o telefone ocupado repetidas vezes volta ao estado anterior. Que autor inteligente!

Beijos,
Pedrita

14 comentários:

  1. Boa tarde Pedrita. Confesso que eu não sabia o que era um escrutinador.

    ResponderExcluir
  2. Acredito que seja um livro com uma narrativa muito interessante de ler.
    .
    Cordiais saudações
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  3. Eu também gosto de Calvino, mas não li este livro ainda.

    ResponderExcluir
  4. Só eu é que já fui escrutinador várias vezes em diferentes eleições em Portugal? ;-)
    Por cá é o elemento da mesa na sala de votações que controla o caderno eleitoral para descarregar quem acabou de votar de modo a que só vote uma vez e depois contabiliza quantos votantes houve e acompanha a contagem para verificar que o número bate certo.
    Costumo gostar muito das obras de Italo Calvino, mas essa nunca li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, acho q se algum dia usaram o termo escrutinador no brasil caiu em desuso porque eu nunca tinha ouvido. aqui usamos mesários que são os que cuidam da votação. e os q vigiam eram os vigias mesmo dos partidos. vc ia gostar dessa obra, é ótima.

      Excluir
  5. Amigas que presenteiam com marcadores são maravilhosas. Amo marcadores. Achei lindo a arte que tua mãe fez no vaso!

    Sobre o Calvino o livro Cidades Invisíveis dele era muito citado nas minhas aulas de história. Ele fazia muito sucesso entre os estudantes de História da UFRPE entre 2005 e 2009 (periodo no qual estudei lá). Com teus comentários voltei a pensar no autor depois de tanto tempo e fiquei com vontade de ler.

    Uma Pandora e Sua Caixa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pandora, tem amigos q perguntam o q eu quero da viagem. hj é mais difícil pedir marcadores pq a pessoa pode não achar, mas antes era fácil achar e cabe fácil na mala. então em geral pedia isso. agora eu repenso pela dificuldade de achar. amo calvino, sim, é uma ótima referência pra aulas.

      Excluir
  6. Não sabia o que era um escrutinador, não lembro se já ouvi a palavra.
    Fiquei curiosa com essa premissa e parece ser bem interessante esse contexto de um comunista trabalhando numa votação num convento.
    Tbm interessante a relação com os votos e as pessoas mais desassistidas.

    Suas fotos estão cada vez mais encantadoras ❤
    Lindíssimo o vaso que sua mãe pintou!
    Tbm sou fã incondicional de marcadores 😍

    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, eu tb não sabia o significado, ainda bem, pq talvez não tivesse comprado o livro. acho q só em portugal não caiu em desuso. é fantástico! ah, eu vi as fotos no instagram e fico querendo fazer bonito tb, mas enfim, não sou fotógrafa, nem meu celular é muito potente, mas tb tenho gostado. eu tenho coleção de marcadores.

      Excluir

Bons comentários!