quinta-feira, 26 de maio de 2022

Mudo

Assisti Mudo (2018) de Duncan Jones na Netflix. É um misto de Blade Runner, com Millenium e A Testemunha. Começa bem interessante, depois se perde bastante.

O início é em uma praia, uma criança se machuca ao mar, os pais são Amish, não permitem a cirurgia reparadora da voz e ele fica mudo. 30 anos se passam, aí é o mundo Blade Runner e seu submundo.
Ele (Alexander Skarsgard) tem uma linda namorada, que atriz linda, Seyneb Saleh, e os dois trabalham em um inferninho. Ele no bar e ela servindo as mesas. Ela desaparece e ele passa a procurá-la. O filme poderia seguir para um caminho interessante, ligado ao mundo do futuro, mas acaba indo para o caminho de relacionamento, brigas de amor, fica cansativa a perseguição só por perseguição. Vira um filme de ação banal. Uma pena, porque a premissa era boa. O elenco também é bom, ainda estão: Paul Rudd, Justin Theroux, Noel Clark, Ulf Nadrovski, Robert Sheehan, Andrezj Blumenfield, Sam Rockwell e Gilbert Owuon.

Beijos,
Pedrita

10 comentários:

  1. Olá:- Se não gostou é porque não é um bom filme.
    .
    Saudações cordiais
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  2. Olá, Pedrita.
    Que pena que o filme se perder ao longo da narrativa. O elenco é ótimo.
    big beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lulu, pena mesmo pq a premissa é ótima. e realmente, o elenco tb.

      Excluir
  3. Lamentável que tenha se perdido, os temas sobre os quais o filme aparentemente se sustenta são instigantes.

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Dá uma peninha quando o filme tem uma boa premissa, mas se perde no desenvolver da trama
    Dá tbm a impressão de ser um mix de alguns filmes já realizados 😉

    Bjs Luli

    ResponderExcluir

Bons comentários!