quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Madame Oráculo de Margaret Atwood

Terminei de ler Madame Oráculo (1976) de Margaret Atwood da Rocco. Mais um livro doado por uma amiga. Por esses livros que passei a amar essa autora. Gostei muito da edição e dessa capa que expressa exatamente a obra. É o terceiro livro dessa autora e bem diferente dos outros que li, com estilo bem diverso, mas igualmente impactante.

O Marcador de Livros é uma parte da obra As Quatro Estações de Alphonse Mucha que ganhei de presente de um amigo.

Atenção, não leiam a orelha porque conta o livro inteiro. Eu nunca leio porque já aconteceu de saber o final do livro então só leio depois que terminei.
 

Obra Etapas do Labirinto de Sylvie Bouchard

Eu fiquei absurdamente impactada com a obra, teve inacreditável ligação com a minha história, foi muito desconcertante. Claro que o começo não tem nada a ver comigo, demoramos a entender que a protagonista foi dada como morta, ela forjou a própria morte e ficamos tentando entender o que aconteceu.


Obra Antes da Chuva em Rachland (1999) de Doris McCarthy 

A trama segue então para a infância pavorosa da protagonista. Onde uma mãe insuportável faz de tudo pra desestruturar a filha. Sempre a filha é errada das maldades que praticam com ela, ela é sempre culpada de todo mal que lhe fazem. Assustador! 

Obra Corrida de Ratos (1978) de Pierre Gauvreau

Eu achei que ela se libertando daquela história horrorosa ela conseguiria ter uma vida digna, mas infelizmente não é o que acontece. Ela se torna uma famosa escritora sob pseudônimo de livros de fácil assimilação, com heroínas, moças nas torres, depois livros góticos. Ela tem relacionamentos muito conturbados. O que ela se casa só vive enfiado em projetos subversivos inofensivos, que nunca acontecem e são largados no meio. Quando o projeto dá errado ele entra em depressão, até achar um novo projeto mirabolante e vive nesse ciclo. Às vezes arruma algum trabalho de professor, mas no geral vive às custas da mulher, mas essa mulher não quer contar como ganha a vida, porque sabe que o marido vai menosprezá-la por isso. Olha a ironia, ela que sustenta tudo, mas ele muito provavelmente vai criticar a mulher pelo sustento deles, o que era muito provável que acontecesse realmente. Ele, um inútil sonhador, ia desvalorizá-la com o que dava os sustento a eles. Inclusive ela insiste em um apartamento melhor, com um pouco mais de conforto, e ele aceita e com a cozinha melhor decide que ela vai cozinhar pra eles. Claro né? Não basta sustentar.
Obra Alex Colville

Gostei muito que o livro termina em aberto. Ela realmente faria o que ela pensou? Ou ela ia continuar sua vida sem voltar? E muitos outros mistérios que ficam em aberto. Fantástico! Não queria fazer outra coisa e só ler o livro! Genial!

Beijos, 
Pedrita

10 comentários:

  1. Não sei quantos livros de Atwood já li, mas foram muitos, esse é um dos que ainda não li. Está entre os meus escritores vivos preferidos.
    Tirando "Penelopiad" em torno da personagem da mitologia grega que é bom mas me foi difícil, todos os restantes adorei. Além do interesse pelos retratos que faz do sudeste de Ontário onde nasci, a sua ficção é por norma forte e a narrativa costuma ser excecional.
    Curiosamente ela tem vários géneros literários: ficção, casos reais, ficção científica, distopia, poesia e ensaio, conheço-a mal nos dois últimos géneros.
    Há um romance que integra vários destes géneros: The blind Assassin, que também adorei e for booker prize.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. carlos, eu tb não contei, aqui é mais fácil pq foi nesse blog q comecei a ler a autora, então é só colocar atwood na busca, vou fazer. acho q vai gostar, mas é bem diferente. tb está entre meus autores preferidos. verdade, as temáticas são muito diferentes. fui olhar e tenho blind assassin, dos q minha amiga me doou. vou ler.

      Excluir
  2. Respostas
    1. liliane, essa autora é fantástica. acho que esse vc ia gostar muito.

      Excluir
  3. Eu sou fã da Atwood e acho que ela é uma escritora muito necessária.Fiquei com vontade de ler este livro.

    Beijo e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite Pedrita. Estou lendo um livro sobre o Apóstolo Pedro. Suas dicas são sempre bem interessantes. Lembrei que fiz uma matéria sobre à obra de Alphonse Mucha quando fui no CCBB do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luiz, não sou religiosa. essa autora é imprescindível. eu amo mucha, não consegui ver as exposições do artista.

      Excluir
  5. Atwood é leitura necessária e sempre impressiona pelas letras, pela narrativa e pela multipluralidade.
    Que capa maravilhosa é essa?????
    tbm tenho passado as orelhas dos livros, já me deparei com alguns que tiram a surpresa da leitura 😕 orelhas só depois do livro lido 🤗
    Madame Oráculo ainda não li, mas vai para o topo da lista dos desejados.
    Fiquei impressionada com sua resenha sensacional ❤
    E antecipadamente super curiosa pra dar meu pitaco com o final em aberto 😉

    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, é incrível, acho que vai gostar. sim, que capa. e qd ler vai ver q a capa é exata.

      Excluir

Bons comentários!